ateismo-matematico11

Antes de qualquer coisa, é importante desfazer alguns tablóides criados contra o ateísmo.
Ateísmo não é religião como é destacado na sociedade, muito menos tem ligação com pactos satânicos; o ateísmo descarta quaisquer crenças sobrenaturais.
As falsas histórias à cerca do ateísmo partem dos próprios ateus – ou melhor, os que se definem ateus sem realmente entender o real significado.
A idéia de pacto com seres sobrenaturais – o diabo, este do lado maligno segunda a história religiosa, parte da idéia da não aceitação do denominado Deus – este sendo do lado divino, e conhecido como “salvador” também segundo a história religiosa. É importante ressaltar que, a idéia ateísta é a não aceitação de Deus, e não a negação, pois não se pode negar algo inexistente,ao contrário,o ateísmo poderia mesmo ser tomado como um agrupamento de anticristos.
Embora a idéia seja da não aceitação da doutrina religiosa, é importante conhecer o significado da palavra, assim é possível distinguir um ateu de um revoltado religioso, digamos assim.
A palavra ATEU tem origem grega:

A= NÃO

TEU= DEUS

Como se percebe, a própria palavra tem um sentido contrário da tese, talvez seja esse o principal motivo da idéia dos “anticristos”.
Na sociedade, os ateus não são aceitos ou respeitados pelos seguidores de Deus.
Eu, ateu convicto, posso afirmar que existe um enorme preconceito contra os ateus, estes são desrespeitados, e alguns, até agredidos. É fácil aceitar a alienação religiosa na população devida vários fatores que podem ser colocados em diversas seqüências. Aqui, vamos estabelecer uma destas seqüências.
1. A religião faz parte da história; a alienação serviu de domínio absoluto por muitos anos.
2. A religião não deixa de ser uma cultura. Quando se nasce, cresce estudando tal cultura, certamente será difícil questioná-la. Fora isso, temos a não aceitação de questionadores religiosos na sociedade, sendo um possível fardo para alguns.
3. A mente humana é meramente fraca, a idéia de um Deus serve como uma bengala psicológica, esta suprindo as principais necessidades de existência e sobrevivência do ser humano. Este é o mais forte fator que explica a aceitação da cultura religiosa. O ser humano acredita ser preciso acreditar em alguma coisa para viver, aí que entra o denominado Deus. Se a lenda mandasse louvar um arbusto, assim seria.
É impressionante o quão fraco é a mente humana, pois é de fácil manipulação, seja essa religiosa, política ou amorosa. No entanto, não são todas as mentes que se deixam ser manipuladas, sendo assim, é interessante deixar em voga a dúvida que passeia entre os pensamentos de alguns estudiosos: A mente humana é realmente fraca ou seus “hospedeiros” as fazem vulneráveis à dominação?
Bem, creio que cada qual deve seguir os pensamentos que forem de seu agrado, estes funestos ou não. Faças o que queres, há de ser tudo da lei!
Para os interessados no assunto, acho importante uma viagem pelas as páginas do livro “O Anticristo”, de Nietzsche, um filosofo alemão e ateu convicto. Nele, se encontra a famosa e discutida Lei contra o Cristianismo.

Boa leitura!

Por Henrique Guedes.

Anúncios