amizade1

A amizade. Por que se é amigo de alguém? Para mim, é uma questão de percepção. Pode ser pelo fato de idéias em comum. Mas o que quer dizer idéias em comum?
Poderia ser por uma linguagem comum. Há pessoas que não fornecem entendimento em coisas simples, como um olá. É difícil entender.
Há outras que mesmo com assuntos totalmente abstratos, confusos ou até mesmo desconhecidos, é possível entender cada palavra. Há uma troca de informações, e não pelo simples fato da comunhão de idéias.
É um grande mistério, tanto na comunhão de idéias quanto ter a necessidade de ter algo para dizer a alguém, mesmo não estando profundamente envolvido no assunto.
Há quem diga que cada pessoa possui uma espécie de sensor, este responsável pela troca de idéias ou pelo entendimento – Ninguém é capaz de entender todos. O surgimento da amizade em si depende disto.
Levando em consideração que ninguém é capaz de entender todos, surge uma espécie de afeição. Ao captar idéias pelo sensor, estas de seu entendimento, nasce a amizade, talvez como necessidade de entendimento.
É de fato uma questão de percepção. Você percebe algo ou alguém que lhe convém, que lhe entenda e lhe forneça entendimento, logo surge a amizade.

Sendo assim, o que aconteceu com nossos sensores de percepção atuais?
A linguagem em comum está perdendo vida, está cada dia mais fraca. A teoria maquiavélica nunca esteve tão forte, uma vez que a denominada amizade está tão pobre.
Seria o fim das amizades?

Por Henrique Guedes

Anúncios