homer-simpson[1]

Parece brincadeira, mas o preguiçoso e politicamente incorreto Homer Simpson foi elevado à categoria de filósofo do ano. O personagem ficou ao lado de pessoas que por algum motivo são famosas, como o cientista Craig Venter, na lista dos 10 homens mais importantes da década de 1990.
O ranking foi criado pela revista norte-americana “Mens´s Health”, em uma edição comemorativa dos 10 (dez) anos da revista, em 2005. Segundo Morgan Rees, o editor da revista, a lista foi elaborada para mostrar a importância de homens de diferentes áreas, como esporte, música, ciência, entre outros, que usaram seus talentos para melhorar o mundo (é, o talento deles não ajudaram muito). No caso do Homer, seu mérito foi ensinar uma geração a lidar com o desafio da paternidade. O interessante é que, o método “Homer” de cuidar dos filhos e viver, não é nada aceito, na sociedade (sociedade descartável que temos), levando seus seguidores à serem castigados pelas fantásticas leis (digo, ridículas) sociais.

.

___________________________________________________________

Referências:

[Filósofo do ano. Galileu, São Paulo, Ano 14, n°173, pág. 18, dezembro de 2005]

___________________________________________________________

Por Henrique Guedes

Anúncios