Circo_Politico[1]

Desta vez o Senado pegou pesado – colocar em risco o emprego dos comediantes brasileiros é o fim.
Veja o Tasso, pedindo para o Coronel sem vergonha, Sarney, acabar com uma manifestação, pois segundo ele não está de acordo com o regimento. Engraçado.
Falando no Sarney, vejam a pose do “Coroné” – a única coisa que tem na cara é o bigode mesmo, se é que não é falso também. Políticos, nunca se sabe.
Mas o melhor: a briga dos dedos sujos – Renan versus Tasso.
Renan ataca fazendo papel de bom samaritano – defende bondosamente a manifestação apontada há pouco. Tasso, por sua vez, começa o jogo dos dedos sujos. Uma coisa interessante é que o Tasso responde uma “denúncia” feita pelo o Senador Renan, à cerca do jatinho particular comprado, soltando a pérola: “(…) Com o meu Dinheiro, é meu, é meu (…)”. Dependendo do ponto de vista, é verdade. Diz o ditado: “achado não é roubado”, e foi achado, pois os cofres públicos certamente estavam abertos e sem proteção quando ele chegou. Um verdadeiro circo. Merece o 1° lugar no Top Five, do CQC.
Agora, voltando para o Sarney, veja-o pedindo a ajuda de sua…ajudante de palco, uma ajudinha com a sirene. Ordem no galinheiro!

Divirta-se. O vídeo já está manjado, mas continua sendo supimpa:

___________________________________________________________

___________________________________________________________

Esse é o bom humor do brasileiro. Só faltou mulheres peladas.
Falando nisso, o Pânico na TV, a Turma do Didi, e é claro, o Zorra Total poderiam montar uma sala de aula, uma escola do humor – mas como alunos do maternal. Os professores: Renan e Tasso. O diretor: Coroné Sarney.

Por Henrique Guedes

Anúncios