Rauzito

Rauzito


___________________________________________________________

“De que o mel é doce é coisa que eu me nego a afirmar, mas que parece doce eu afirmo plenamente.”

Raul Seixas
___________________________________________________________

Neste dia 21 é relembrado o aniversário de morte do mestre do mundo, do homem que ensinou o rock and roll para os brasileiros, do homem que como uma mosca na sopa adentrou nas mentes de todos, de alguma forma, tocando no mais profundo pensamento do homem. 20 anos sem o grande Raul Seixas, 20 anos sem o maior músico da nossa história.
Falar do Rauzito torna-se difícil, ainda mais quando é para relembrar a morte dele. Não existe nenhum dia que os meus tímpanos não dancem ao som do maluco beleza.
Por sorte o grande Rauzito não foi esquecido. Depois de sua morte, houve a continuidade de seus trabalhos. A melhor frase que existe é a famosa “Toca Raul”. Raul Seixas é eterno.
A complexibilidade do malucão chamou nossa bela filosofia para assumir as cordas de uma guitarra durante seus shows no palco da vida. A filosofia chora pela perda do grande parceiro.
Raul Seixas é motivação não só para roqueiros, mas também para todos os outros estilos (até os piores). Isso mostra a importância da sua existência em nosso mundo, em nossa história, em nossa música.
Não há texto capaz de falar do Rauzito, não há texto capaz de retratar o vazio humano que ele deixou. Apenas existem textos que ajudam a lembrança do mestre a se alimentar, a viver. Grande Raul.

Toca Raul!
___________________________________________________________
Gita:

___________________________________________________________

Por Henrique Guedes

Anúncios